• Direitos Humanos

Direitos Humanos

05/07/2018

Área de Direitos Humanos do MPPR atua para liberação de agentes penitenciários e fim do motim na Casa de Custódia em Curitiba

Na manhã dessa quinta-feira, 5 de julho, foi encerrado o motim iniciado no último domingo (1º) na Casa de Custódia de Curitiba, com a liberação do último dos cinco agentes penitenciários mantidos como reféns. Para o alcance de um acordo entre as partes, o Ministério Público do Paraná, por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias (Caop) de Justiça de Proteção aos Direitos Humanos, participou das negociações.

O conflito envolveu 172 presos que fizeram como reféns cinco agentes penitenciários que trabalhavam no local. Com duração de 80 horas, esse foi o motim mais longo dos últimos anos no estado.

Durante todo o dia desta quarta-feira (4) e manhã desta quinta-feira (5), o coordenador do Caop de Proteção aos Direitos Humanos, o procurador de Justiça Olympio de Sá Sotto Maior Neto, e o promotor de Justiça Rafael Osvaldo Machado Moura, que atua no Centro de Apoio, estiveram no local, com o propósito de garantir a vida e a integridade física dos agentes penitenciários e assegurar que as tratativas fossem cumpridas. As negociações se deram de forma pacífica, com participação destacada do secretário especial de Administração Penitenciária, Hélio de Oliveira, do diretor do Departamento Penitenciário, Francisco Alberto Caricati, dos policiais militares Hudson Teixeira, Marcelo e Roncaglio, de Alexandre Salomão e Myrtes Rotoli de Macedo, integrantes da Comissão de Direitos Humanos da OAB, e da advogada Daniely Mulinari, o que permitiu o fim do conflito sem ocorrências mais graves.

 

Informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
(41) 3250-4264

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem